Sobre

O movimento Esquadrão da Vacina é uma campanha de abrangência nacional para conscientizar a população da importância da vacinação.

Nos últimos cinco anos, a cobertura vacinal tem caído no Brasil, o que pode resultar na volta de doenças que já estavam controladas ou eliminadas. 2015 foi o último ano que a cobertura atingiu 90% da população infantil brasileira, por exemplo.

O Movimento Esquadrão da Vacina tem como objetivo influenciar positivamente a população brasileira para que procurem os postos de vacinação e coloquem suas vacinas em dia, evitando assim que doenças já controladas ou eliminadas voltem a ameaçar os brasileiros.

O Esquadrão da Vacina é uma parceria entre a Interfarma e a Central Única das Favelas (Cufa).

A Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa) é uma associação que representa no Brasil 51 farmacêuticas responsáveis pela inovação em saúde, com viés científico e tecnológico. A Associação atua propondo soluções conjuntas para a sustentabilidade dos sistemas de saúde, e ainda é responsável por produzir materiais para os servidores e técnicos públicos para muni-los com o máximo de informações e tendências mundiais sobre o setor.

A CUFA (Centra Única das Favelas) é uma organização brasileira reconhecida nacional e internacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural que existe há 20 anos. Foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas, principalmente negros. Promove atividades nas áreas da educação, lazer, esportes, cultura e cidadania.

A SBMF (Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica) é apoiadora do Movimento Esquadrão da Vacina.

A SBMF é uma entidade da sociedade civil, sem fins lucrativos, que tem por principal objetivo fomentar o conhecimento sobre a medicina farmacêutica, oferecendo assessoria, assistência e liderança para o contínuo aprimoramento da investigação e utilização de medicamentos, vacinas, equipamentos médicos e diagnósticos e produtos para saúde em geral.

A imunização é parte fundamental para a sobrevivência e a qualidade de vida das pessoas. Ela não só nos mantém mais tempo vivos, como de alguma forma transforma o nosso presente e o futuro das próximas gerações. Esse avanço não pode ser interrompido.

Desde 2015, metade das vacinas do calendário infantil brasileiro, como poliomielite, não bate as metas, que são de 90% em alguns casos. Em 2019, nenhuma das 15 disponíveis atingiu a meta.

Os números consolidados de 2020 devem ser divulgados em breve pelo Ministério da Saúde. Dados preliminares mostram que a cobertura vacinal da BCG está em 69,12%, do rotavírus 59,12% e a pneumocócica 77,85% (a maior cobertura entre as 15 que o MS informou).

Segundo o Ministério, os estados e municípios têm até março do ano subsequente para inserir os dados de vacinação no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI).

A queda da cobertura vacinal pode resultar na volta de doenças que já estavam controladas ou eliminadas, o que gera muita preocupação. Muitas dessas doenças podem ter danos sérios, o que impacta nas famílias e na sociedade como um todo.

A campanha Esquadrão da Vacina surgiu para mudar esse quadro e incentivar a população brasileira a se vacinar. Por meio do engajamento de cientistas, profissionais da saúde e organizações sociais, seremos condutores da credibilidade cientifica, saúde e esperança.

A campanha Esquadrão da Vacina é destinada para toda a população brasileira.

Cobertura Vacinal

Fonte: Ministério da Saúde

BCG

2018:

99,7 %

2020:

69,1 %

ROTAVÍRUS

2018:

91,3 %

2020:

73,9 %

POLIOMIELITE

2018:

89,5 %

2020:

72,7 %

As Vacinas | Interfarma

As Vacinas

Salvam 3 milhões de pessoas por ano ou 4 pessoas por minuto;

Mais de 1,5 milhão de mortes podem ser evitadas, se a cobertura vacinal aumentar no mundo;

Economia de até 45 milhões de dólares por dia com internações, medicamentos e logística;

Em 18 anos (2000-2018), as mortes causadas por sarampo caíram 73% graças à vacinação.

Fonte: OMS

Vacinas salvam vidas

Vacinas salvam vidas

Calendário de Vacinação

Veja quais vacinas e para qual doença, há dispensação no SUS:

CRIANÇA

Entre 0 e 10 anos
Calendário da Criança | Interfarma

BCG (Bacilo Calmette-Guerin)

Características

Previne contra as formas graves de tuberculose, como disseminada e meníngea. Tuberculose causa tosse, às vezes com expectoração e sangue, falta de ar, dores no peito, fraqueza, perda de peso, febre e suores, principalmente ao final do dia. O contágio se dá de uma pessoa para a outra, através de gotículas de saliva.

Esquema vacinal

Dose única

Indicada para

Crianças a partir do nascimento até antes dos 4 anos.

ADOLESCENTE

Entre 11 e 19 anos
Calendário do(a) Adolescente | Interfarma

HPV

Características

Protege contra infecções pelos tipos de HPV 6,11,16,18.
Previne contra o câncer de colo do útero, da vulva, da vagina, do ânus e verrugas genitais (condiloma).
A maioria das pessoas não apresenta sintomas quando infectada pelo HPV. Entre os sinais estão:
lesões clínicas (visíveis a olho nu), verrugas na região genital e no ânus. Em geral, são assintomáticas, mas podem causar coceira no local;
lesões subclínicas (não visíveis ao olho nu), podendo ser encontradas nos mesmos locais das lesões clínicas e não apresentam sinal/sintoma. São diagnosticadas por exames laboratoriais.
A infecção pelo HPV é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST).

Esquema vacinal

2 doses com seis meses de intervalo

Indicada para

Indicadas para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.
Pessoas entre 9 e 26 anos que vivem com HIV; pacientes oncológicos em quimioterapia e/ou radioterapia; transplantados de órgãos sólidos ou de medula óssea.

ADULTO

Entre 20 e 59 anos
Calendário do Adulto | Interfarma

Hepatite B

Características

Previne a doença infecciosa viral, contagiosa, causada pelo vírus da hepatite B (HBV).
Na maioria dos casos não apresenta sintomas. Costuma ser diagnosticada décadas após a infecção, com sinais relacionados a outras doenças do fígado, como cansaço, tontura, enjoo/vômitos, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados.
Pode ser transmitida de mãe para o filho durante a gestação ou durante o parto; relação sexual sem proteção; compartilhamento de objetos contaminados por sangue; compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas e transfusão de sangue.

Esquema vacinal

3 doses: a segunda, trinta dias após a primeira; e a terceira, seis meses após a primeira.

Indicada para

Depende da situação vacinal do indivíduo.

GESTANTE

Período Gestacional
Calendário da Gestante | Interfarma

Dupla adulto dT

Características

Protege contra difteria e tétano.
A Difteria tem como sintomas: dificuldade para respirar, dor de garganta, febre e fraqueza. É transmitida por tosse, espirro, beijo e objetos compartilhados.
O tétano tem como sintomas: espasmos musculares, rigidez muscular (especialmente pescoço), dificuldade para respirar e febre. A toxina causadora da doença entra no corpo por meio de feridas contaminadas pela bactéria produtora.
No caso de gestantes, a vacina protege o bebê contra o tétano neo-natal.

Esquema vacinal

3 doses com intervalos de 60 dias entre elas.

Indicada para

Depende da situação vacinal da gestante.
Mulheres já vacinadas com a dT nos últimos cinco anos devem tomar apenas uma dose com a dTpa.
No caso de gestante não vacinada anteriormente, são três doses, sendo que uma delas é feita com a dTpa e a segunda dose deve ser tomada um mês antes do parto. .

IDOSO

60 + anos
Calendário do(a) Idoso(a) | Interfarma

Hepatite B

Características

Previne a doença infecciosa viral, contagiosa, causada pelo vírus da hepatite B (HBV)
Na maioria dos casos não apresenta sintomas. Costuma ser diagnosticada décadas após a infecção, com sinais relacionados a outras doenças do fígado, como cansaço, tontura, enjoo/vômitos, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados.
Pode ser transmitida da mãe para o filho durante a gestação ou durante o parto; relação sexual sem proteção; compartilhamento de objetos contaminados por sangue; compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas e transfusão de sangue.

Esquema vacinal

3 doses: a segunda, trinta dias após a primeira; e a terceira, seis meses após a primeira.

Indicada para

Depende da situação vacinal.

Segurança das Vacinas

segurança
  • A indústria, o meio acadêmico, os governos e as autoridades sanitárias estão à altura do desafio. Com o nosso trabalho com as vacinas contra a covid-19 começando mostrar resultados, a nossa esperança agora está sendo recompensada. As vacinas salvam vidas, melhoram a saúde física, mental e econômica das pessoas.

  • Mas, desenvolver vacinas não é o nosso único trabalho. Para algumas pessoas, a decisão de se vacinar pode levantar dúvidas. É por isso que devemos estar prontos para responder às suas preocupações, mostrando que adotamos uma avaliação científica independente rigorosa e processos de aprovação independentes eficazes. Não apenas do ponto de vista médico, mas também na maneira como as vacinas estão sendo produzidas, distribuídas e monitoradas.

  • Estamos produzindo vacinas em grande quantidade, uma realização inédita. E estamos fazendo isso como sempre fizemos: de acordo com os mais altos padrões científicos e regulamentares.

  • De cientistas a cidadãos, estamos todos expostos ao riscos. É por isso que estamos trabalhando mais do que nunca, para nós mesmos, nossos entes queridos e milhões de pessoas no mundo todo que precisam da proteção que nossas vacinas podem dar.

Documentos necessários para controle

Carteira de Vacinação e Cartão SUS

Para se vacinar, é preciso levar a caderneta de vacinação, identidade ou certidão de nascimento e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

A falta da caderneta de vacinação não impede que um indivíduo seja vacinado. Nesse caso, o profissional realiza uma avaliação e procede com a vacinação conforme recomendações do Ministério da Saúde.

O cartão SUS é gratuito e pode ser emitido em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS). Para isso, basta se dirigir à unidade mais próxima da sua residência, com os seguintes documentos: Carteira de Identidade (RG), CPF, Certidão de nascimento ou casamento e número de PIS/PASEP (se tiver). Em alguns municípios, é solicitada a apresentação de comprovação de residência.

CONSULTAR AQUI

Aplicativo

CONECTE SUS

O CONECTE SUS é um aplicativo gratuito do Ministério da Saúde que reúne informações importantes sobre vacinação, histórico de atendimento no SUS e serviços oferecidos na rede pública. É possível ainda localizar as unidades de atendimento mais perto de sua residência.

connect sus

DISQUE SAÚDE 136

O Disque Saúde 136 é um serviço de promoção da saúde, disseminando informações sobre doenças, programas e campanhas do Ministério da Saúde (MS).

Funciona 24 horas e a ligação é gratuita. De segunda a sexta-feira, das 7h às 22h, aos sábados e domingos, das 8h às 18h, o cidadão pode falar diretamente com o operador. Fora desses horários, o atendimento ocorre pela Unidade de Atendimento Audível (URA).

Material de Divugação || Esquadrão da Vacina

MATERIAIS DE

DIVULGAÇÃO

Ver Artes